183 imóveis no mercado, parte do património do Ministério da Defesa

HastaPública

Um despacho publicado no início deste mês, que decorre da lei das infraestruturas militares, publicada em maio, prevê a rentabilização de património para financiar investimentos do ministério. Neste âmbito, a Defesa pretende investir 172 milhões de euros até 2022.

Constam desta lista imóveis como o Convento de Santa Clara, em Coimbra, o forte de Santa Catarina, na Figueira da Foz, o Quartel do Carmo, na Horta, 3 hospitais militares em Lisboa, entre outros quartéis ou terrenos.

Estes ativos podem ser rentabilizados através de alienação, cedência, aluguer ou outros protocolos, como permuta, parcerias com promotores imobiliários ou titularização através de fundos de investimento, desde que estejam em consonância dom a Direção-Geral de Tesouro e Finanças.

Fonte: VidaImobiliária